Sistema Fecomercio Sesc Senac IPDC

Cetur debate impacto da ampliação do Aeroporto para o Turismo do Ceará

Cetur debate impacto da ampliação do Aeroporto para o Turismo do Ceará

O Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade da Fecomércio-CE (CETUR) realizou na manhã desta terça-feira, 12, a primeira reunião ordinária de 2019, com a presença do Diretor do Fortaleza Airport (Fraport), Alan Veras. Ele falou sobre o projeto do Aeroporto Internacional Pinto Martins, evolução e perspectivas para o setor do Turismo e Negócios, além das oportunidades e demandas relacionadas às entidades e empresas do setor. Na ocasião, a presidente do CETUR, Circe Jane Teles da Ponte, apresentou uma síntese das atividades do Conselho e apontou as perspectivas para 2019.
De acordo com Alan Veras, ao final de 2019, será entregue um novo Aeroporto Internacional Pinto Martins, com o dobro de tamanho de pista de pouso e decolagem, quase o triplo de pontes de embarque de passageiros, ampliação do número de vagas de estacionamento e uma operação comercial bem maior que atual, com um aeroporto mais moderno.
As boas notícias já eram esperadas, pois desde a inauguração do centro de conexões internacionais (Hub Air France/KLM/GOL) na Capital cearense, em maio de 2018, cresce a expectativa de um aeroporto que comporte bem as novas demandas de voos. Segundo noticiado pela imprensa local, em um ano, o número de voos internacionais deve triplicar. Enquanto em 2017 havia 14 frequências semanais chegando de 8 origens, até abril deste ano serão 48 ligações por semana, transportando turistas de 14 cidades da América, Europa e África para o Brasil a partir do Ceará.
Os números de janeiro de 2019, comparados ao mesmo período do ano passado, já são animadores, pontuou Alan Veras. Segundo ele, cresceu 162% o número de passageiros de voos internacionais e 15% os dos voos domésticos no último período. Mesmo sem saber qual o percentual desses turistas permanece no Estado por mais de 24 horas e quantos apenas fazem conexão, o diretor da Fraport afirma que esse incremento merece ser comemorado.
“Desde maio, com a inauguração do KLM Air France, o aeroporto só faz crescer. Estamos no caminho certo e as operações só aumentaram”, comentou. Segundo Alan Veras, as obras do aeroporto, que acontecem tanto na parte interna quanto externa, já estão 52% concluídas. O empenho, garante o diretor da Fraport, é fazer do Pinto Martins, que é a porta de entrada para o Ceará, um lugar onde os turistas se sintam bem recebidos.
De acordo com ele, o impacto econômico do aeroporto na economia do Estado é significativo. Isso porque a chegada de mais turistas reverbera em toda a cadeia do Turismo, incluindo também o comércio de bens e serviços. Segundo Alan Veras, Fortaleza foi a cidade que mais cresceu na procura por viagem em 2017. A participação do setor aéreo na produção total do Estado foi de 5,6% (R$ 10,2 bilhões), e de R$ 849 milhões em impostos.
Segundo Circe Jane, a interação entre o CETUR com as instituições da área de turismo geral do Ceará, é para identificar os gargalos, as demandas e também as soluções para que o Ceará se torne atrativo. Ou seja, fazer com que Fortaleza não seja apenas um ponto de conexão, mas um destino desejado e ponto de partida para conhecer também o Estado.
Na avaliação da presidente do CETUR, o Ceará vive um cenário positivo com a chegada do Hub, e o setor tem agora que tornar os produtos turísticos e a capacitação dos elos dessa cadeia produtiva mais fortes e realmente capazes de conquistar visitantes internacionais e nacionais, numa realidade tão competitiva como a de hoje. “E que eles retornem sempre ao nosso destino e explorem o Ceará em todas as suas potencialidades turísticas, tanto os turistas de eventos, de negócios, de aventura e vários outros nichos desse setor, que tenham a motivação de vir e encontrar qualidade na infraestrutura e nos profissionais da cadeia produtiva”, observou.
Balanço
Durante a reunião, Circe Jane destacou os principais projetos em andamento, como o Ciclo de Palestra que possibilita o debate sobre vários assuntos ligados ao setor. Sobre os projetos realizados em 2018, a presidente falou sobre a pesquisa realizada, pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC) do Sistema Fecomércio, em 2018, e que apresentou um diagnóstico da Cadeia Produtiva de Eventos no Cariri. Segundo ela, outros levantamentos serão feitos para demais regiões do Estado.
Mais uma pesquisa feita pelo IPDC, voltada para o CETUR, pontuou a presidente, é o Dimensionamento Econômico do Setor de Eventos em Fortaleza que já está finalizada e contou com o apoio da Universidade de Fortaleza (Unifor) e do Visite Ceará.
Já os projetos em andamento, Circe Jane ressaltou o Núcleo de Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento Empresarial; o Sistema de Indicadores Econômicos do Turismo do Estado do Ceará, dentre outros. “Estamos construindo várias ações e contamos em algumas delas com outras entidades que colaboram e ajudam a construir integralmente iniciativas necessárias para o setor”, finalizou.
O presidente interino do Sistema Fecomércio, Cid Alves, citou a importância do trabalho do CETUR, afirmando que o crescimento do Turismo está aliado ao crescimento de vários outros setores do comércio no Estado. “Nesse estado ensolarado que é o Ceará, todo apoio dado ao Turismo é necessário, pois toda uma cadeia colhe os efeitos positivos do crescimento do Turismo”, avaliou.
Participaram da reunião membros do Conselho representantes de diversas instituições. Dentre elas, a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel CE), Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo (ABBTUR), Fortaleza Convention e Visit Bureau (FCVB).

Sobre o Sistema Fecomércio
O Sistema Fecomércio é formado pela Fecomércio, pelo Sesc, pelo Senac, e pelo IPDC, instituições privadas, criadas e mantidas pelos empresários do comércio de bens, serviços e turismo.
Juntas, a Fecomércio, o Sesc, o Senac e o IPDC atuam como um Sistema, em que cada instituição tem seu papel e missão, transformando a vida do trabalhador e colaborando com os empresários do comércio.
Por meio da Fecomércio, auxilia no fortalecimento e defesa do segmento do comércio de bens, serviços e turismo; pelo IPDC leva informação e dados por meio da realização de pesquisas de mercado e tendências de consumo; via Senac, atua na qualificação profissional, e por meio do Sesc, realiza milhares de ações em educação, cultura, esportes, lazer e promoção social.

Voltar