Sistema Fecomercio Sesc Senac IPDC

Pesquisa apresenta impacto do Turismo de Eventos na economia do Estado

Pesquisa apresenta impacto do Turismo de Eventos na economia do Estado

Para identificar os dados do desenvolvimento do Ceará no setor de turismo de eventos, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Ceará (Fecomércio – CE), a Universidade de Fortaleza (Unifor) e o Visite Ceará/FC&VB - apresentaram, nesta terça-feira (09/04), o resultado da Pesquisa de Impacto Econômico do Turismo de Eventos Realizados em Fortaleza no ano de 2018.

Numa ação conjunta pelas três instituições, no período de abril a novembro de 2018, o relatório permite dimensionar o impacto do turismo de negócios e eventos na economia local de forma pioneira. De acordo com o presidente do Sistema Fecomércio-CE, Maurício Filizola, as pesquisas são peças fundamentais para entender melhor o fluxo dentro do segmento. “O conhecimento desses dados, mapeando a qualificação e o destino dos gastos dos turistas no nosso Estado, possibilita uma melhor compreensão do contexto para a tomada de decisões estratégicas tanto pelas empresas e instituições quanto pelo próprio governo”.

Responsável em atrair eventos e captar avanços para o turismo local, a presidente do Visite Ceará/FC&VB, Ivana Bezerra Rangel, destacou a importância da pesquisa para dar maior relevância às ações junto aos diversos públicos. “Este estudo é um divisor de águas para o turismo de negócios no Ceará, fornecendo dados para sustentar nosso planejamento e nortear as estratégias de todos os setores econômicos, desde o hotel ao vendedor de pipoca. Estamos confiantes no potencial do Ceará para atrair eventos cada vez mais significativos e com efeito multiplicador na cadeia produtiva gerando emprego e renda”, explica

O incentivo ao potencial turístico do Estado, segundo Circe Jane Teles Ponte, vice-presidente da Fecomércio-CE e presidente do Cetur, ganha um reforço a partir da análise dos dados alcançados, oferecendo ferramentas para promoção como destino de negócios e eventos. “Esta é a maior pesquisa de impacto econômico que já fizemos no Ceará, e queremos, a partir desta, traçar novas pesquisas em 2020 para construir um índice anual e entender melhor como é o nosso turista, como ele fica, de onde ele vem, o que ele dá prioridade, como ele enxerga os serviços e infraestrutura do nosso Estado, dentro do âmbito do turismo”.

Parceira da pesquisa e uma referência educacional do País, a Unifor comemora a pesquisa e frisa que é uma oportunidade para preparar melhor os alunos e futuros profissionais do mercado. "Trabalhos desta natureza, desenvolvidos em parceria com atores e segmentos importantes da sociedade em diferentes esferas, materializam o nosso papel de farol enquanto universidade, agregando valor ao processo de formação dos nossos estudantes e contribuindo com a geração de novos conhecimentos”, afirma a diretora do Centro de Ciências da Comunicação e Gestão da Unifor, Danielle Coimbra, ressaltando que a Universidade está de portas abertas para novos estudos e iniciativas como essa para fomentar o desenvolvimento do Ceará.
Recortes da pesquisa

A aplicação da pesquisa foi realizada com uma amostra total de 3.308 entrevistados em 26 eventos com total de 23.712 participantes. Ao todo, foram apresentados e discutidos 12 itens como Origem dos Turistas, Escolaridade, Renda Familiar, Característica do Grupo, Organização da Viagem, Permanência no Ceará, Meios de Hospedagem, entre outros.
Os resultados obtidos foram combinados com o gasto médio dos turistas que vieram a Fortaleza para eventos, permitindo dimensionar o impacto na economia local, que movimentou um total de R$549,6 milhões. Buscou-se verificar o gasto com elementos da cadeia produtiva como hospedagem, alimentação, transporte e diversão/passeio.

Com relação ao perfil do turista de eventos que vem ao Estado, a pesquisa mostra que 60,6% apresentam ensino superior completo, com renda familiar de 31,1% dos entrevistados entre R$ 3.817,00 e R$ 9.540,00, e os principais mercados emissores de turistas são Sudeste 35,7% e Nordeste 27,1%. Tendo 70% de participantes vindos de outros estados, 75,7% se hospedam em hoteis/flats e 28,4% ampliam a estadia, motivados em sua maioria pelo lazer.

O professor Chico Alberto, Coordenador do Bacharelado em Economia da Unifor, reforça que os eventos estão influindo diretamente no Ceará. “A pesquisa é de relevância pra economia do estado do Ceará à medida que contribui com o setor de eventos com a informação inédita sobre o impacto da atividade de eventos de negócios no Produto Interno Bruto do Estado”, completa Chico Alberto.

Clique e confira a pesquisa

Voltar