Sistema Fecomercio Sesc Senac IPDC

Sistema Fecomércio vai acompanhar Comissão para debater o crescimento regional do Ceará

Sistema Fecomércio vai acompanhar Comissão para debater o crescimento regional do Ceará

Pensar o desenvolvimento do Estado do Ceará a partir de uma perspectiva regional. Esse foi o tema debatido ontem, na sede do Sistema Fecomércio Ceará. O encontro reuniu o presidente da Instituição, Maurício Filizola, diretores da Fecomércio Ceará e os deputados estaduais membros da Comissão Especial de Desenvolvimento das Regiões de Planejamento do Ceará, Salmito Filho, Audic Mota e Nezinho Farias.
A reunião foi provocada pelos deputados da Comissão para ouvir como a Fecomércio atua ajudando no crescimento do comércio em todo o Estado e contribuindo ao mesmo tempo em diversas áreas vitais para a sociedade, como educação, esporte, cultura, lazer e promoção social. Tudo isso com o intuito de construir uma agenda propositiva em relação ao planejamento estratégico das regiões cearenses.
Maurício Filizola abriu a reunião apresentando os números e ações desenvolvidos pela Fecomércio, o Serviço Social do Comércio (Sesc), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e o Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC) no Ceará. Ele destacou o papel de cada instituição, seus números e programas.
Além disso, lembrou que hoje, a Fecomércio, o Sesc e o Senac agem de maneira integrada chegando até a sociedade de forma mais eficaz e assertiva. Além disso, Maurício Filizola pontuou que o Sistema Fecomércio também faz parceria com outras instituições, como o Sebrae, por exemplo, com o objetivo de contribuir sempre com o fomento do comércio e, consequentemente, com o desenvolvimento do Estado. “São 71 anos de atuação, promovendo ações diariamente que atendem e transformam a vida de milhares de cearenses”, pontuou Maurício Filizola.
Salmito Filho, presidente da Comissão Especial, explicou que o colegiado foi criado especificamente para pensar o crescimento do Ceará regionalmente, ou seja, elaborando políticas públicas para cada região. Ao invés de planejar um hospital, um abatedouro ou um aterro sanitário, por exemplo, para um município específico, ampliar esse tipo de proposta de forma que possa abranger toda uma região.
De acordo com o parlamentar, isso economiza dinheiro público ao mesmo tempo em que gera desenvolvimento para o Ceará. “O Sistema Fecomércio já faz isso, já pensa nas suas ações de forma regionalizada. Um exemplo são as ações de cultura, como a Mostra Sesc, que leva várias ações alcançando, ao mesmo tempo, toda uma região”, observou.
Estímulo para a Economia
Além disso, o parlamentar argumenta que apesar do Ceará padecer de recursos naturais, o Estado tem muito potencial de crescimento econômico. A saída, aponta, é estimular a criação do mercado consumidor nos municípios situados no semiárido. Segundo ele, nessas cidades, a maioria dos empregos formais vem do setor público. São áreas, argumenta, carentes de atividades industriais e turísticas, o que também acaba afetando o comércio.
Salmito afirma que uma solução é incentivar a agropecuária aliada com a indústria. Um exemplo é investir na pecuária bovina com foco na produção de leite, uma atividade já existente em municípios do semiárido, trazendo para a região indústrias de laticínios. “Se aliarmos a agropecuária com a indústria vamos criar oportunidades de empregos e, assim, o surgimento de uma classe média no semiárido, ou seja, mais consumidores que irão contribuir para o crescimento do comércio na região. Em 10 ou 20 anos o Ceará pode não ser mais a 12ª economia do País, mas quem sabe a 4ª”, ponderou.
União e Planejamento
Audic Mota afirmou que a Comissão Especial precisa da ajuda do Sistema Fecomércio para planejar ações regionais para o Estado e assim contribuir para o desenvolvimento de vários setores, dentre eles o comércio de bens, serviços e turismo. O parlamentar convidou a Federação a acompanhar de forma permanente o trabalho do colegiado, garantindo que será apresentado ao final o relatório conclusivo da Comissão.
Maurício Filizola afirmou ser bastante apropriado o objetivo da Comissão, principalmente no estímulo a união do comércio, indústria e da agricultura para incentivar a economia no Interior. “Entendi que o tema principal da Comissão é o planejamento, o que já faz parte da essência do Sistema Fecomércio. Esse trabalho é bem oportuno, pois o comércio está em todo o Ceará e organizar melhor essa atividade, além de toda a cadeia produtiva, é alavancar de forma significativa a economia do Ceará”, comentou.
Ao finalizar, Filizola assegurou que a Comissão pode contar com o auxílio do Sistema Fecomércio, acreditando que esse trabalho pode gerar grandes frutos para o Estado. “Somos parceiros. Estamos abertos a interlocução e participação nesse processo”, reforçou.

Voltar